UFC

Fotógrafo que chamou Cris Cyborg de ‘homem’ é banido de eventos do UFC

Cris Cyborg chegou a cobrar medida do UFC, que decidiu banir fotógrafo da JacksonWink MMA

O Ultimate Fighting Championship anunciou que o fotógrafo Mark Aragon não terá mais acesso para cobrir eventos. Fotógrafo oficial da JacksonWink MMA, equipe de Holly Holm, chamou Cris Cyborg de ‘homem’ em postagem nas redes sociais logo após o UFC 219. A brasileira, inclusive, já havia cobrado uma medida da organização.

“O UFC está ciente e incomodado com o comentário recente feito nas redes sociais por um representante da JacksonWink MMA, academia de Albuquerque, Novo México, relacionado à campeã peso-pena Cris Cyborg. O UFC não tolera as observações usadas. A organização entrou em contato com a equipe de Albuquerque para informá-los que o profissional em questão não terá acesso a eventos futuros”, diz o comunicado.

Aragon postou a foto no domingo e provocou Cyborg, que venceu Holly Holm por decisão unânime e manteve o cinturão do peso galo.

“Esse cara é duro para caramba! Dito isso, na coletiva de imprensa, ele falou que Holly foi a primeira pessoa que fez o seu nariz sangrar. Você é minha heroína, Holly Holm. Te vejo na academia”, escreveu em legenda de uma foto da brasileira.

Antes da medida do UFC, a JacksonWink MMA emitiu comunicado condenando a atitude doe Aragon. De acordo com a equipe, o fotógrafo agiu de forma ‘impulsiva’ após presenciar ofensas de Cyborg a Holm, nos bastidores do UFC 219. A brasileira teria debochado da atuação da desafiante vencida e a chamado de ‘vadia’.

CONFIRA A POSTAGEM DE MARK ARAGON SOBRE CRIS CYBORG

 

Veja também