GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Estabelecimentos com uso de agricultura irrigada crescem em mais de 50% em 11 anos

Um dos processos mais relevantes para o desenvolvimento da produção agrícola, a irrigação vem ganhando terreno significativo na agricultura brasileira. De acordo com dados do Censo Agropecuário de 2017, o número de estabelecimentos que fizeram uso da técnica aumentou 52,6% em comparação com 2006. Nesses 11 anos, a área total irrigada também cresceu em números parecidos: 47,6%. São mais de 500 mil estabelecimentos e área total de 6,7 milhões de hectares.

Dispor dessa tecnologia permite que o produtor não dependa exclusivamente da chuva para o cultivo. “A planta precisa ser bem nutrida com água. Não havendo escassez de água, a plantação fica com o máximo de potencial. E acaba produzindo mais”, explica Marcelo de Souza Oliveira, analista do IBGE.

Há diversos métodos de irrigação disponíveis atualmente. De acordo com o Censo Agro, os mais utilizados pelos produtores no Brasil foram a irrigação por gotejamento, a molhação, a aspersão convencional e a microaspersão.

Marcelo esclarece que nem sempre a área de produção recorre à irrigação por conta do clima seco. “Às vezes, um rio passa perto da área de plantação, por exemplo. Então, a irrigação pode explorar isso. Nada mais é que planejar o uso da água, sem esperar a chuva que poderá ou não vir daqui a alguns meses”, justifica.

Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia