Embaixada pede que brasileiros deixem províncias ucranianas na fronteira russa

Em nota, a missão diplomática brasileira fez um apelo para que cidadãos do país saiam das regiões de Donetsk e Luhansk

Militares ucranianos em veículo de combate na região Donetsk
REUTERS/Gleb Garanich

A embaixada do Brasil em Kiev emitiu um alerta neste sábado (19) pedindo para que cidadãos brasileiros deixem as províncias ucranianas separatistas de Donetsk e Luhansk, onde ocorrem conflitos na fronteira com a Rússia. 

“A Embaixada do Brasil em Kiev recomenda aos brasileiros no país redobrar a atenção e evitar visitas às províncias ucranianas de Donetsk e Luhansk. Aconselha-se aos cidadãos que já estejam nessas regiões que considerem deixá-las sem demora”, diz a nota.

A missão diplomática brasileira alertou ainda sobre a possibilidade de novos cancelamentos ou adiamento de voos internacionais na próxima semana. A empresa aérea Lufthansa já anunciou que suspenderá seus voos temporariamente a partir desta segunda (21) até o final do mês.

Donetsk e Luhansk são duas províncias em que ocorrem movimentos separatistas cujos grupos contam com o apoio da Rússia. Os dois territórios estão em conflito com Kiev e declararam independência em 2014, após a anexação da Crimeia pela Rússia –mas somente Moscou os reconhece como independentes.

Ainda sobre o cenário que pode resultar em uma guerra entre Rússia e Ucrânia, o Itamaraty diz que lamenta a posição dos Estados Unidos após o governo brasileiro ser criticado pela viagem de Jair Bolsonaro ao Leste Europeu.

Segundo as autoridades, o posicionamento a favor da paz entre as duas nações é público, algo já repetidas em todos os pronunciamentos presidenciais direcionados aos países mais amigos, o que inclui o Conselho de Segurança das Nações Unidas.