Em reunião com Biden, Bolsonaro diz que deixará governo de forma democrática

Presidente disse que o relacionamento entre os dois políticos “mais do que reatou, se consolidou”

Foto: Reprodução, TV Brasil

“Neste ano, temos eleições no Brasil, e nós queremos, sim, eleições limpas, confiáveis, e auditáveis, para que não sobre nenhuma dúvida após o pleito. Eu tenho certeza que será realizada neste espírito democrático. Cheguei pela democracia e tenho certeza que, quando deixar o governo, também será de forma democrática”, declarou Jair Bolsonaro (PL) no encontro com o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em Los Angeles.

Ainda durante o primeiro encontro entre as duas autoridades, realizado nesta quinta-feira (9), o presidente brasileiro comentou sobre a questão ambiental, da preservação da Amazônia, e do conflito entre Rússia e Ucrânia.

Segundo Bolsonaro, o Brasil é um “exemplo para o mundo na questão ambiental”. “Além da segurança alimentar, energia limpa, bem como na questão ambiental, o Brasil é um gigante”, afirmou.

Sobre a guerra da Rússia na Ucrânia, Bolsonaro disse querer a paz e fazer o possível para que ela seja alcançada, mas sem tomar medidas que poderiam trazer consequências econômicas para o Brasil.

O encontro entre Bolsonaro e Biden ocorreu quase um ano e meio depois do presidente norte-americano assumir o comando dos Estados Unidos, em 20 de janeiro de 2021. O líder brasileiro era apoiador do ex-presidente conservador, Donald Trump, e chegou a questionar as eleições norte-americanas.

Após o encontro com Biden, Bolsonaro disse à CNN que o relacionamento entre os dois políticos “mais do que reatou, se consolidou” e fez projeção de “novos negócios” com os Estados Unidos.

“Foi excepcional (o encontro), estou muito feliz. Posso dizer que estou maravilhado com ele. Não estou errando em falar dessa maneira. Ficamos quase meia hora conversando reservadamente”, disse o presidente à emissora.