Covid-19: Sindicato protesta contra desrespeito ao protocolo em agência do Bradesco

Nesta quarta-feira 12, o Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região voltou a realizar um protesto em uma agência do Bradesco, desta vez localizada na zona leste da capital paulista, denunciando a demora e desrespeitos ao protocolo para casos suspeitos ou confirmados de Covid-19. A agência em questão operava nesta quarta-feira com 9 trabalhadores de um total de 27 que atuam normalmente no local. Parte da defasagem no quadro é decorrência do afastamento de 7 trabalhadores positivados para Covid-19 e outros dois para Influenza.

“O nosso protesto ocorreu durante todo o período da manhã, até que os responsáveis pela aplicação do protocolo entenderam, com a presença do Sindicato no local, que era necessário fechar a agência, dispensar os trabalhadores e assumir o compromisso de fazer a sanitização da unidade, que só poderá retomar as atividades com trabalhadores da própria agência caso estes apresentem testagem negativa, ou com uma equipe de outra unidade”Anatiana Alves, dirigente do Sindicato e bancária do Bradesco.

“O protesto teve apoio da população, que também é exposta ao risco com o descumprimento dos protocolos, e também dos bancários, que agradeceram emocionados a atuação do Sindicato quando foram dispensados. Notamos que eles estavam apreensivos e demonstraram alívio com a chegada do Sindicato”, acrescenta a dirigente.

O Sindicato orienta que em caso de suspeita de Covid-19 ou Influenza, o bancário não deve comparecer ao local de trabalho, comunicar ao gestor, e só retornar após resultado negativo. Por sua vez, o gestor deve viabilizar junto ao Viva Bem a testagem de todos que tiveram contato com o trabalhador que testou positivo, assim como a sanitização do local de trabalho e, se for o caso, o afastamento dos trabalhadores e fechamento do local.

Qualquer desrespeito ao protocolo, ou pressão para retornar ao trabalho mesmo sem o teste negativo, deve ser denunciado ao Sindicato (veja como abaixo). Além disso, caso o bancário identifique casos suspeitos de Covid-19 ou de Influenza no local de trabalho, ou ele mesmo esteja com suspeita ou confirmação de contaminação, também deve informar ao Sindicato (preencha o formulário). Desta forma, a entidade pode atuar junto ao banco para garantir que todos os protocolos de prevenção sejam devidamente respeitados, mensurar a situação da pandemia e do surto de gripe na categoria, e cobrar as providências cabíveis do setor público. O sigilo é garantido.

Após pressão do sindicato, Bradesco informa mudança no protocolo

O Bradesco informou que para agilizar a aplicação dos protocolos nas agências alterou um dos procedimentos realizados. Agora, a agência envia um formulário com os dados do local com caso positivo e o Viva Bem encaminha todas as instruções para a unidade. Para que o processo seja mais ágil, a videoconferência não será realizada neste novo formato.

“Com o aumento dos casos de contaminação nas agências, recebemos muitas denúncias de que os protocolos estavam demorando dias a serem aplicados e o Sindicato interveio nos locais. Fomos para a porta das agências, conversamos com os funcionários e com a população, e cobramos para que todos fossem dispensados, pois é um risco a saúde de todos permanecer na agência sem sanitização. O funcionário só deve retornar ao local após saber o resultado do teste e após a sanitização ter sido feita. Aguardar na agência pela videoconferência aumentava o risco de contaminação e atrasava o fechamento das agências. Iremos continuar fiscalizando e intervir se o banco não cumprir o protocolo”, conclui a dirigente do Sindicato.

EU VÍI A EDUCAÇÃO GANHAR UM INVESTIMENTO RECORDE