GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Candidatos se unem e protestam contra questões da prova da OAB

Diversos candidatos que prestaram o 32° Exame Unificado da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), no último domingo (13), estão questionando a legalidade da prova em razão de diversas questões consideradas pelos concorrentes como “desconexas” e “injustas”. Nas redes sociais do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, inúmeros participantes do certame pediram revisão do teste.

De acordo com os participantes, ao menos 10 questões estariam desconexas e seriam passíveis de anulação. Em contato com o Pleno.News, um dos concorrentes afirmou que além de diversos erros na formulação da prova, o nível do exame foi acentuadamente elevado, chegando a ser considerado por estudiosos da área como o mais difícil de todos os 32 testes unificados já feitos.

Ao site Leia Já, o professor de Direito Trabalhista, Paulo Rodrigo, confirmou o alto nível de dificuldade da prova e destacou que esse pode ter sido o principal motivo para o questionamento dos candidatos a respeito do exame.

– Acredito que, no contexto geral, as questões desse exame foram elaboradas com um grau de complexidade muito grande, o que foi sentido pelos examinandos. O nível foi altíssimo em algumas áreas, o que gerou esse impacto negativo em todo o Brasil – concluiu.

Nos perfis de Felipe Santa Cruz nas redes sociais, inúmeros candidatos criticaram o nível prova e manifestaram indignação com o fato de a OAB não ter se manifestado diante das reclamações feitas pelos concorrentes. O presidente da Ordem, inclusive, limitou comentários em suas publicações diante da forte repercussão.

Confira abaixo algumas mensagens com críticas ao teste enviadas ao perfil de Felipe Santa Cruz: