Gandu: Cacauicultor emite nota de repúdio contra Cooperativa por cobrança arbitrária

“Levaram o cacau no grito”, disse o trabalhador.

Um cacauicultor do município de Gandu, baixo sul da Bahia, manifestou indignação contra decisão de uma cooperativa do município na qual ele é associado.

De acordo com relatos do próprio cacauicultor, na manhã do último domingo (10), homens armados foram até a propriedade rural do Sr. Evandro Moura onde renderam o gerente e o obrigaram a entregar as chaves da estufa. Em seguida fora retirados vários sacos de cacau para garantir o pagamento de uma dívida com a referida cooperativa.

A atitude teria gerado constrangimento tanto para o agricultor quanto para os trabalhadores da fazenda pela maneira que foi feita a cobrança. O caso foi comunicado as autoridades para adoção das medidas cabíveis.

Confira a nota.

 

NOTA DE REPÚDIO

 

AGRICULTOR DE 79 ANOS, NO BAIXO SUL, SOFRE AGRESSÃO CRUEL E COVARDE POR PARTE DA COOPERATIVA AGRÍCOLA DA CIDADE DE GANDU NA QUAL ELE É ASSOCIADO HÁ MAIS DE 40 ANOS, OU SEJA, DESDE A SUA FUNDAÇÃO.

O MOTIVO: UMA DÍVIDA QUE O SR. EVANDRO MOURA SANTOS (RG: 4.616.303 E CPF: 047.385.605-06), TEM COM A DITA COOPERATIVA QUE JÁ SE ARRASTA POR VÁRIOS ANOS, SEM O MESMO TER CONDIÇÃO DE  HONRAR, POIS A SECA E A VASSOURA DE BRUXA, JUNTAMENTE COM OS PREÇOS AVILTADOS, E MAIS OS ENCARGOS SOCIAIS, QUE PARA NÓS CACAUICULTORES, DEIXOU-NOS TODOS SEM NENHUMA CONDIÇÃO DE HONRAR AS DÍVIDAS QUE CONTRAÍMOS COM ESTA EMPRESA.

DURANTE OS ANOS DE DIFICULDADE, A NOSSA COOPERATIVA, OU SEJA, A SUA DIRETORIA FOI TOLERANTE E COMPREENSÍVEL PARA COMIGO, POIS TODOS ELES TAMBÉM SÃO FAZENDEIROS E COMPREENDERAM A MINHA DIFICULDADE.

NO ANO PASSADO, OU SEJA, 2017, RESOLVERAM ME EXECUTAR NA JUSTIÇA, MAIS VENDO O ANO DIFÍCIL DE SAFRA QUE TODOS ESTÁVAMOS ATRAVESSANDO, RESOLVERAM ME TOLERAR MAIS UM ANO.

ESTE ANO (2018) PORÉM, MUDOU TUDO, POIS “DEUS”, NOSSO PAI, OUVINDO O NOSSO CLAMOR, ESTÁ NOS DANDO ESTE MARAVILHOSO ANO DE SAFRA, COMO TAMBÉM, MELHORAS NO PREÇO DO PRODUTO.

EU, (EVANDRO MOURA) JÁ HAVIA ME PROGRAMADO PARA COMEÇAR A IR ABATENDO CADA MÊS COM A COLHEITA DAS ROÇAS, QUANDO FUI SURPREENDIDO COM UM TELEFONEMA DE UM VIZINHO AMIGO, DE QUE A MINHA ROÇA TINHA SIDO INVADIDA POR UM GRUPO DE HOMENS, ALGUNS DELES PORTANDO ARMA, OBRIGARAM O EMPREGADO A ENTREGAR-LHES AS CHAVES DA ESTUFA, PARA RETIRAREM O CACAU.

O QUE NÓS REPUDIAMOS, POIS NÃO CONDIZ COM O ESPÍRITO DE COOPERATIVISMO.

E, PARA EVITAR QUE OUTROS ASSOCIADOS SOFRAM A MESMA HUMILHAÇÃO QUE ME FOI IMPOSTA, EU RESOLVI PROTESTAR COM ESTA NOTA DE REPÚDIO.

 

          GANDU-BAHIA, 18 DE JUNHO DE 2018.

 

 

JIU JITSU FERNANDO MEIRA