Cacá dispara contra críticas sobre assumir vaga do pai: “Não é capitania hereditária”

Foto: Agência Câmara

O deputado federal Cacá Leão (PP) comentou, nesta quinta-feira (5), em entrevista à rádio Metropole, sobre a saída do pai, o vice-governador João Leão (PP), da candidatura ao Senado na chapa de ACM Neto (UB). Cacá vai substituir Leão na vaga.

“Meu pai me disse o seguinte: ‘Quero conversar com você. A campanha do Neto é puxada. Tô sentindo o peso da idade. Ele começa 9h da manhã e vai até 21h, 22h. Às vezes sem comer’. Eu tomei com surpresa porque quem conhece João Leão conhece a vitalidade dele. Depois ele viajou para cumprir compromisso com Neto em Sento Sé e fez o tradicional piseiro, que é uma caminhada feita dançando em um pique retado e sol de 40 graus. Meu pai soprou no meu ouvido e disse: ‘eu não tô muito bem’”, disse Cacá.

“Depois, passou o mal-estar e ele continuou o compromisso. Quando chegou em Salvador, ele marcou uma conversa comigo e com Neto e sinalizou essas questões todas”, contou Cacá.

O parlamentar ainda rebateu as críticas de que ele só assumiu o cargo por ser filho de João Leão e definiu a troca como uma “questão estratégias e eleitorais”.

“Neto topou a mudança e disse que estava muito orgulhoso de caminhar conosco. Essa troca não se deu por ele ser meu pai ou por capitania hereditária. Foi uma atitude tomada por questões estratégias e eleitorais de bases de apoio que se aproximam, a minha e do vice-governador, João Leão”, concluiu.