CAMPANHA COMBATE AO MOSQUITO EDES AEGYPTI

4 dicas de como integrar o varejo físico e online para alavancar vendas e fidelizar clientes

O mercado do varejo mudou muito com a pandemia e passou a ser cada vez mais digital. Segundo pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Comércio Eletrônico – ABComm, somente no ano passado, surgiram 80 mil novas lojas virtuais. Isso não significa dizer que as lojas físicas perderam relevância. Ao contrário, elas ganham força com a retomada de 100% das atividades presenciais – e 51% dos consumidores ainda preferem fazer compras presenciais, segundo o estudo Consumer Insights, feito pela Kantar. Dessa forma, unir as duas frentes do varejo, físico e online, pode ser uma oportunidade de crescimento para empreendedores.

Para ajudar varejistas a conciliarem o varejo físico e digital, Franklin Bravos, CEO da Signa, empresa de soluções digitais, desenvolvimento e profissionalização de e-commerces, listou quatro estratégias para expandir operações no varejo e impactar os consumidores. Confira:

1- Priorize a logística

Para Bravos, a logística é um dos primeiros passos para conciliar a loja física e online. É nessa etapa que o consumidor tem uma maior aproximação com a loja, portanto, é necessário que o lojista invista em oferecer a melhor experiência para o cliente. “Atentar-se à separação de produtos, embalagens e formas de expedição é fundamental para uma logística bem estruturada. Outra forma de priorizar a logística durante a integração do varejo online e físico é oferecer a oportunidade ao consumidor de comprar online e retirar na loja”, orienta o CEO.

2 – Integre a gestão de estoque

Unir o empreendimento físico ao online requer planejamento e, claro, integração. “A gestão de estoque impacta diretamente o desempenho da empresa, seja no atendimento ao cliente ou no financeiro. Dessa forma, todos os processos devem estar conectados, evitando erros.​ Uma das melhores soluções para realizar essa integração são os sistemas de ERP (Enterprise Resource Planning), que unem o setor financeiro, comercial e até o estoque da empresa, possibilitando que lojas de todos os canais sejam conectadas”, sugere Bravos.

3 – Invista em tecnologia

Pesquisa realizada pela Capgemini indica que 46% dos varejistas acreditam que a tecnologia digital irá alterar as formas de fazer negócio, mas apenas 36% deles estão munidos dessas estratégias. O especialista alerta que estar atento a essa necessidade e tendência do mercado é um dos indicadores para sair na frente de concorrentes e proporcionar experiências que fidelizam clientes “Investir em tecnologia para o varejo virtual, conectando-o aos produtos da loja física, traz aumento de produtividade, efetividade de gestão e fidelização de novos clientes. Esses são apenas alguns dos ganhos”, destaca.

4 – Tenha uma estratégia de venda

Seja no varejo físico ou online, dispor de um plano estratégico de vendas é essencial para o bom resultado dos negócios. “Ações como cuidar da aparência do site da loja de acordo com as características da loja física, certificados de segurança e possibilitar diversos canais de comunicação com o público, como telefone, e-mail, chat, redes sociais e até WhatsApp, farão toda a diferença na estratégia final, alavancando vendas e potencializando os resultados”, finaliza Bravos.

Sobre a Signa
Fundada em 2005 na cidade de Blumenau/SC, a Signa é uma empresa de soluções digitais e uma das principais especialistas na plataforma de e-commerce Magento do Brasil. Por muitos anos, o foco da Signa foi o desenvolvimento de e-commerces em projetos sob demanda e nomes como Melissa, Rider, Ipanema, Tigre, Fiat e Brandili já fizeram parte do seu portfólio. Nos últimos anos, lançou o Signashop, uma solução para quem deseja ter uma loja virtual de qualidade, com um investimento justo. Além do Signashop, que atualmente é o principal produto da empresa, a Signa está em um abrangente processo de expansão. O espaço físico foi ampliado, assim como o quadro de funcionários. O leque de produtos, serviços e soluções também foi estendido.