Vitória empata sem gols com Aparecidense e termina rodada no Z-4

Resultado coloca o Rubro-Negro baiano na 17ª posição, com apenas quatro pontos

Leão criou mais oportunidades, mas esbarrou em noite inspirada do goleiro do time goiano – Foto: Divulgação | Aparecidense

Em uma partida em que mostrou clara evolução e que teve mais chances de vencer que o adversário, o Vitória por pouco não bateu o Aperecidense (GO) na noite desta segunda-feira, 9, pela 5ª rodada da Série C. Mesmo fora de casa, o Leão dominou o jogo e passou poucos sustos, mas volta para casa com apenas um ponto, após um 0 a 0 movimentado no Estádio Aníbal Batista de Toledo, em Aparecida de Goiânia (GO).

Com 4 pontos, o time segue na 17ª posição na tabela, dentro da zona de rebaixamento para a Série D. O próximo compromisso da equipe pela Série C é na quarta-feira da próxima semana, quando encara o Botafogo-PB, no Barradão. Antes disso, contudo, o Rubro-Negro tem a difícil missão de tentar reverter a vantagem de 3 a 0 construída pelo Fortaleza no duelo de ida da Copa do Brasil. A volta acontece nesta quinta, às 19h, no Manoel Barradas.

O jogo

Os primeiros 35 minutos de jogo em Aparecida (GO) foram de muita voluntariedade de ambos os times, mas pouquíssima inspiração. O Vitória cumpriu com a palavra do técnico Fabiano Soares, que prometeu um time ofensivo e que pressionaria o adversário na saída de bola.

O Leão teve mais posse de bola e tinha seus melhores momentos com Alisson Santos, pela esquerda. Contudo, nas raras vezes em que roubou a bola no ataque, o time não teve velocidade suficiente para entrar na área do Aparecidense, que arriscava chegar apenas nos contra-ataques, mas sem muito sucesso.

Aos 39, finalmente um lance de perigo animou um pouco a partida, numa transição rápida do time goiano, que chegou com Nilson Júnior pela direita, partindo livre em direção ao gol, mas finalizando para boa defesa de Lucas Arcanjo em dois tempos. Aos 41, quase Iury marcou, aproveitando rebote em um escanteio, mas chutando para fora.

As duas melhores chances da etapa inicial aconteceram aos 43 e aos 45. Primeiro para o Aparecidense, com o centroavante Alex Henrique furando bizarramente após um cruzamento da direita. Depois foi a vez do Leão, com Tréllez cabeceando bem para o gol, mas com o goleiro do segurando firme na linha, sem dar rebote.

Melhor no 2º tempo

O Vitória voltou para o segundo tempo com mais volume de jogo e a entrada de Roberto no lugar do pouco produtivo Jefferson Renan. Mantendo maior posse de bola que o adversário, o Leão passou a definir as jogadas com mais velocidade, fazendo do goleiro Pedro Henrique o melhor em campo na etapa final.

Lucas Arcanjo quase não trabalhou, já que nas principais oportunidades do Aparecidense, as finalizações foram para fora ou bloqueadas pela zaga Rubro-Negra. No ataque, enquanto teve Alisson Santos em campo (ele saiu aos 21, para a entrada de Luidy), o Leão teve pelo lado esquerdo sua maior força e quase abriu o placar num cruzamento rasteiro dele para Tréllez, que tentou de carrinho, mas chutou fraco e o goleiro defendeu facilmente no meio do gol.

Com Roberto e Iury (outro que fez boa partida) pela direita, e Luidy na esquerda, as chances seguiram aparecendo e faltou muito pouco para o Vitória sair de campo com mais um triunfo. Cada um deles teve uma boa oportunidade de marcar, quase sempre em jogadas construídas de transições rápidas, ou em que o Leão chegou à área adversária com pelo menos o mesmo número de atacantes em relação aos defensores.

No fim, um triunfo rubro-negro teria feito mais justiça ao placar, mas o ponto em Aparecida pode ser importante na contagem final da classificação e o time mostrou uma evolução considerável em relação aos primeiros jogos na Série C.

FICHA TÉCNICA:

Aparecidense 0 x 0 Vitória – 5ª rodada do Brasileirão da Série C

Árbitro: Lucas Paulo Torezin (PR)

Assistentes: Heitor Alex Eurich e Wagner Junior Bonfim Ledo (ambos do PR)

Cartões amarelos: Vanderley (Aparecidense); Iury, Mateus Moraes e João Pedro (Vitória)

Aparecidense – Pedro Henrique; Luan Sales, Vanderley, Ricardo Lima e Breno (Rodrigues); Bruno Henrique, Robert (Daniel), Rodriguinho (Renato) e Nilson Júnior (Cardoso); Joãozinho e Alex Henrique (Felipe Menezes). Técnico: Eduardo Souza.

Vitória – Lucas Arcanjo; Iury, Marco Antônio, Mateus Moraes e Sanchez; João Pedro, Léo Gomes (Dionísio) e Gabriel Santiago (Miller); Alisson Santos (Luidy), Santiago Tréllez (Guilherme Queiróz) e Jefferson Renan (Roberto). Técnico: Fabiano Soares.