Servidores do Banco Central começam a deixar cargos de chefia e já anunciam paralisação

No início da tarde desta segunda-feira, 3, o Sindicato Nacional dos Trabalhadores do Banco Central (Sinal) anunciou que servidores que ocupam cargos de chefia no órgão começaram a entregar os cargos.

A entidade ainda informou que será elaborada uma lista nos próximos dias com os nomes de quem aderiu ao movimento de paralisação. O presidente do Sinal, Fábio Faiad, falou sobre o assunto.

“Estamos começando hoje. A ideia é fazer reuniões virtuais com servidores de todo o Brasil para convencê-los a aderir, até como forma de pressão para conseguir uma reunião com o presidente [do BC] Roberto Campos Neto. A gente acredita que nas próximas duas semanas teremos uma lista grande”, disse na Folha.

O ato se assemelha a dos servidores da Receita Federal, que também fizeram uma debandada que mobilizou mais de 900 profissionais. Já os servidores do BC observam com “indignação” o reajuste concedido somente aos Policiais Federais.

O Sinal também anunciou a adesão de servidores do Banco Central a paralisação geral que ocorrerá no próximo dia 18, organizada pela Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado.

“Vamos inviabilizar a administração porque não está sendo atendido o pleito justo também para servidores do BC”, afirmou Faiad.