Produção industrial baiana sobe 4,4% em fevereiro, puxada por derivados do petróleo

Setor de derivados de petróleo registra sexto resultado positivo consecutivo

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) compilados pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais (SEI) apontam que a produção industrial baiana subiu 4,4% em fevereiro deste ano, comparado ao mesmo mês de 2021.

De acordo com o levantamento, houve crescimento em 5 das 11 atividades da indústria de transformação investigadas separadamente na Bahia.

O crescimento foi puxado pela fabricação de produtos derivados do petróleo e de biocombustíveis (30,9%), seguida dos produtos químicos (3,7%). Por outro lado, a indústria extrativa do estado caiu pelo segundo mês seguido (-17,7%).

Os dados mostram que setor de derivados do petróleo tem o maior peso na estrutura industrial da Bahia, com seu sexto resultado positivo consecutivo, embora ainda acumule perda de 12,1% nos 12 meses encerrados em fevereiro.

Segundo a pesquisa, o maior crescimento absoluto registrado nas atividades da indústria de transformação foi o da fabricação de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (45,1%), embora a área tenha um menor peso na estrutura industrial do estado.

Nas atividades de transformação houve queda em seis das 11 áreas, sendo as mais relevantes na metalurgia (-45,6%) e na fabricação de produtos de borracha e de material plástico (-16,0%).

Com a sexta retração consecutiva com relação ao mesmo mês do ano passado, a maior queda absoluta foi da metalurgia, que acumula recuo de 25,4% em 12 meses. Já a fabricação de produtos de borracha e de material plástico caiu pelo sétimo mês seguido, mas ainda apresenta avanço de 1% no acumulado dos últimos 12 meses.

EU VÍI A EDUCAÇÃO GANHAR UM INVESTIMENTO RECORDE