GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Pequim fecha mercados e adia volta às aulas após novos casos confirmados

Nas últimas semanas, o país vinha registrando novos casos, maior parte de cidadãos chineses vindos do exterior

Após a confirmação de três novos casos da Covid-19 na capital chinesa, o Conselho da Cidade de Pequim determinou, nesta sexta-feira (12), o fechamento de seis mercados e o adiamento do retorno de alunos do ensino fundamental às aulas.

De acordo com informações do jornal O Globo, a China, que foi o primeiro país afetado pelo vírus, no final de 2019, conseguiu conter a pandemia e não estava registrando novos casos nos últimos dois meses.

Nas últimas semanas, o país vinha registrando novos casos, maior parte de cidadãos chineses vindos do exterior, mas o alerta acendeu após uma infecção de origem desconhecida, confirmada na última quinta-feira (11), seguida de outros dois casos, nesta sexta (12).

Os dois pacientes diagnosticados recentemente são dois homens, funcionários de um centro de pesquisa de carne. Com idades entre 25 e 37 anos, eles não tiveram contato com pessoas vindas do exterior nos últimos 14 dias e nem com pessoas de Hubei , província onde surgiram os primeiros casos do novo coronavírus.

Segundo o Diário de Pequim, a instituição onde eles trabalham continuou aberta nesta sexta-feira (12), mas seis mercados atacadistas onde eles haviam ido recentemente foram interditados e devem passar por desinfecção.

As autoridades interditaram completamente a feira de frutos do mar de Jingshen e fecharam o comércio de carne ovina e bovina da região, que fica a sete quilômetros do centro de pesquisa de carne. A prefeitura informou ainda que vai inspecionar os restaurantes.

Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia