Pedidos de demissão no Brasil batem recorde em março

Foram 603 mil pedidos voluntários, segundo levantamento feito pela LCA Consultores

Segundo levantamento feito pela LCA Consultores, do total de 1.816.882 desligamentos registrados em março, 603.136 foram a pedido do trabalhador, o equivalente a 33,2% do total. Isso em meio a um desemprego que atinge 12 milhões de brasileiros.

O levantamento leva em conta os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), que contabiliza as vagas com carteira assinada no país. Esse dado trata-se do maior número de demissões a pedido em um único mês desde janeiro de 2020, início da série histórica do Caged com a metodologia atual de contagem de vagas.

O recorde anterior foi em fevereiro, quando foram 560.272 demissões voluntárias, de um total de 1.684.636, o que também equivale a 33,2%. Comparando o mês de março de 2021 com o deste ano, o aumento no pedido de demissões foi de 38%. Já em fevereiro em relação ao mesmo período do ano passado, o aumento havia sido de 24%.

De acordo com Bruno Imaizumi, responsável pela pesquisa, trata-se de um “movimento de continuidade de normalização do mercado de trabalho”.