Operação Voo Livre flagra crimes ambientais e resgata 575 animais silvestres na região sul da Bahia

Entre as espécies resgatadas chamou a atenção um papagaio-chauá que é encontrado na área de mata atlântica do extremo sul da Bahia e consta da lista de animais ameaçados de extinção.

Coordenada pelo Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA), a Operação denominada Voo Livre, foi realizada entre os dias 20 e 24 de maio em diversas cidades da região sul da Bahia.

Além da Polícia Rodoviária Federal (PRF), a operação contou com o apoio da CIPPA- Ilhéus, da Delegacia de Polícia Ambiental da Polícia Civil e do CETAS de Vitória da Conquista.

A operação teve como objetivo o combate aos crimes contra a fauna, coibindo a criação ilegal e o tráfico desses animais com ações pontuais nos municípios de Ibicaraí, Floresta Azul, Itororó, Santa Cruz da Vitória, Itaju do Colônia, Mascote, Camacan, Ibirapitanga, entre outros.

Durante a ação foram resgatados 575 animais silvestres e apreendidas 05 armas de fogo usadas na caça predatória. Muitas aves estavam acondicionadas em gaiolas sujas com fezes e sem água, demonstrando total falta de cuidado e maus tratos.

Diversos pássaros foram encontrados em cativeiros usados como depósito para o tráfico de animais silvestres, a exemplo de um ponto localizado no distrito de Itamarati, município de Ibirapitanga.

As espécies resgatadas são conhecidas popularmente como sabiá, pássaro preto, canário da terra, baiano, coleira, chorão, bigode, trinca ferro, azulão, periquito jandaia, periquito maracanã, papagaio verdadeiro, cardeal, cigarra, além de papagaio chauá e periquito jandaia, ambos ameaçados de extinção.

Os animais resgatados foram encaminhados para o CETAS em Vitória da Conquista e os infratores identificados responderão pelos crimes ambientais por meio dos Termos Circunstanciado de Ocorrência lavrados pela DPA, Durante a operação foram promovidas ações de conscientização e educação ambiental.

As aves foram encaminhadas ao CETAS de Vitória da Conquista e quando estiverem aptas, serão devolvidas ao seu habitat natural.

A PRF atua na fiscalização ambiental do transporte de produtos florestais, subprodutos da fauna, agrotóxicos e recursos minerais. Destacam-se no contexto do estado baiano, as ações relacionadas ao tráfico de animais silvestres que, no ano de 2018, corresponderam a 16% dos 32.803 animais resgatados pela PRF em todo o Brasil.

Fonte: PRF