PIRAÍ DO NORTE

Objetivo de Léo Pinheiro é incriminar Lula, diz defesa do ex-presidente

Zanin garante que delação de executivo da OAS não irá sobrepor depoimento das 73 testemunhas de Lula.

O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Cristiano Zanin, disse em entrevista à Rádio Bandeirantes, nesta sexta-feira (21), que o executivo da OAS Léo Pinheiro “cumpriu um papel” ao dizer em sua delação premiada que o petista o orientou a destruir provas que o incriminassem

“O Léo Pinheiro foi cumprir um papel naquela audiência. O objetivo era incriminar o ex-presidente”, disse Zanin. “(Porém) A declaração dele jamais vai se sobrepor ao depoimento prestado por 73 testemunhas e diversos documentos que estão no processo e que demonstram, de uma forma cabal, que o apartamento não é do ex-presidente Lula e que ele não teve qualquer participação em ilícitos na Petrobras”, complementou.

O empreiteiro prestou depoimento ao juiz Sérgio Moro, nesta quinta-feira (20), sobre uma ação que investiga se a OAS beneficiou Lula com a compra e a reforma de um tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo.

Léo Pinheiro afirmou que a solicitação de Lula foi feita em maio de 2014, dois meses após o início da Lava Jato. Ele disse ainda que o apartamento é parte de um total de R$ 3,7 milhões pagos em propina ao ex-presidente em três contratos da OAS com a Petrobras.

 

Fonte: Estadão
Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia