PIRAÍ DO NORTE

Nigeriano campeão do UFC faz discurso em protesto contra racismo na Nova Zelândia

Adesanya participa ativamente de manifestação após morte de negro

Nigeriano radicado em Auckland, na Nova Zelândia, o campeão peso médio do UFC, Israel Adesanya, foi destaque em movimento contra o racismo pelas ruas da capital do país da Oceania. Ele participou de um grupo de manifestantes que entoou cânticos em protesto pela morte do negro George Floyd, de 46 anos, asfixiado por um policial branco em Minneapolis (EUA), no dia 25 de maio passado. Imobilizado, o homem teve o pescoço pressionado pelo joelho do guarda e, mesmo relatando que não conseguia respirar, ficou na posição até não resistir e perder a vida.

O protesto contou com a presença de cerca de 4 mil pessoas, em Auckland, e Israel Adesanya, ídolo local, teve participação ativa. Ele fez um discurso cobrando por justiça pela morte de George Floyd, apesar da prisão do oficial Derek Chauvin, responsável pelo ato violento que tirou a vida do homem negro nos EUA. “Eu tenho que falar. Eu tenho feito isso nos meus stories (do Instagram) nas duas últimas semanas. Vocês viram como eu estou triste. Eu estou irritado”, bradou.

“ Quantos de vocês entram em uma loja e colocam as mãos nas costas apenas para que não pensem que você está roubando? Quantos de vocês andam pela rua e têm que sorrir para que as pessoas não fiquem com medo, para que elas se sintam confortáveis? “, indagou o campeão dos médios (84kg) do UFC. 

Adesanya comentou sobre as próprias experiências com o racismo. “Estamos nessa marcha há muito tempo, não é só agora. Grite para todas as pessoas brancas, pessoas de diferentes raças, porque precisamos falar, precisamos dizer alguma coisa. Estou cansado de ver aqueles rostos serem mortos, porque eu me vejo neles o tempo todo. É comovente, mas eu estou irritado”, afirmou em meio à multidão.

Israel Adesanya, de 30 anos, é nascido em Lagos, na Nigéria, e chegou à Nova Zelândia aos 10. Oriundo do boxe, ele também se especializou no kickboxing e no muay thai e desde os 21 anos reside em Auckland, onde se transformou em celebridade no MMA. Invicto, com 19 vitórias como profissional, está no UFC desde 2018, com rápida ascensão. O Stylebender ganhou cinco lutas seguidas e conquistou o cinturão interino dos médios ao bater Kelvin Gastelum, em 2019. 

Nesse mesmo ano, o nigeriano unificou o cinturão da categoria ao bater Robert Whittaker, em ‘clássico neozelandês’ no octógono, em Melbourne, Austrália. Adesanya manteve o título em luta ruim e morna diante do cubano Yoel Romero, em março passado, dias antes da paralisação do esporte por causa da pandemia de COVID-19. O Stylebender deverá ter como futuro desafiante o mineiro Paulo Borrachinha, com quem vem trocando farpas e provocações nos últimos tempos.

Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia