GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

MEC determina corte de cabelo e traje de alunos em escolas cívico-militares

Novas regras são repassadas a alunos e professores via manual, e inclui sistema de avaliação de comportamento.

Os alunos de escolas cívico-militares deverão usar cabelo e trajes de acordo com o que for determinado pelo Ministério da Educação (MEC). As regras de comportamento constam no manual distribuído entre alunos e professores.

O Manual para Escolas Cívico-Militares, de 324 páginas, determina, por exemplo, que os meninos devem usar corte de cabelo que mantenha nítidos os contornos das orelhas e do pescoço. Os cabelos das meninas devem estar “cuidadosamente arrumados”; se em cumprimento médio ou longo, em rabo de cabelo na parte superior da cabeça ou trança simples.

Os rapazes também devem estar barbeados e com cabelos e sobrancelhas na tonalidade natural. É proibido o uso de adereços para os meninos; as meninas devem usar acessórios que sejam discretos e vestir saia-calça.

De acordo com o colunista Guilherme Amado, de Época, o texto também determina que sejam informados ao Ministério da Defesa, às Forças Armadas ou de segurança estaduais e municipais os problemas que não possam ser resolvidos pelo diretor da escola. Outra orientação do manual é que sejam reproduzidas apenas músicas que despertem o entusiasmo pela escola, pelos heróis nacionais e pela Pátria.

Outra norma do manual é o sistema de avaliação de comportamento dos alunos, com parâmetros de “mau” a “excelente”. Os pontos podem ser atribuídos por meio de elogios coletivos e individuais, como também podem ser retirados por meio de repreensões.

Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia