Joe Rogan aconselha McGregor a fazer luta de aquecimento antes de desafiar Usman

Louis Grasse/PxImages

Mesmo em má fase na carreira, Conor McGregor não perde a pose e visa ampliar seu legado no MMA. Lesionado e com retorno previsto pelos médicos para o segundo semestre, ‘Notorious’ busca disputar o título dos meio-médios (77 kg) em seu retorno ao UFC e, constantemente, desafia o campeão Kamaru Usman. Entretanto, Joe Rogan, comentarista da empresa, avisa que o irlandês deve tomar cuidado com o que deseja.

Como McGregor perdeu duas lutas seguidas por nocaute para Dustin Poirier no peso-leve (70 kg) e sofreu uma grave lesão na perna na trilogia, realizada em julho, o profissional se mostrou preocupado com o atual estado físico, mental e técnico do astro do UFC. Tanto que, ao participar do podcast ‘Hotboxin’, de Mike Tyson, Rogan aconselhou ‘Notorious’ a esquecer o possível duelo com Usman e a realizar, ao menos, um combate contra atletas acessíveis para voltar a se ambientar no octógono e também para recuperar a confiança. Até porque o nigeriano, ao contrário de Conor, vive grande fase no MMA, uma vez que segue invicto na companhia e lidera o ranking peso-por-peso dela.

“Se McGregor quer ter mais chance de sucesso, eu diria para ele lutar com um cara que está um pouco abaixo do nível do campeonato. Talvez, um cara em ascensão, com quem McGregor tenha vantagem, mas ainda seja uma luta competitiva. Dê para ele um teste, mas não o coloque imediatamente com Usman. Quando os boxeadores voltam de um longo tempo parado e voltam de derrota, uma coisa inteligente que eles fazem é ter uma luta de ajuste. Acho que há uma razão pela qual eles fazem lutas de aquecimento. Eles sabem que você precisa tirar a ferrugem para ser melhor na próxima atuação. Se eu fosse seu empresário, diria que o melhor caminho para o sucesso é como a luta com Cerrone. Sem desrespeito ao ‘Cowboy’, mas essa luta acabou sendo como uma luta de aquecimento”, declarou o comentarista.

Conor McGregor, de 33 anos, atravessa momento delicado no MMA, mas segue sendo o principal nome do UFC. Dois anos após sua estreia na organização, o irlandês se transformou em um fenômeno do MMA e conquistou o cinturão do peso-pena (66 kg) e do peso-leve. Seus triunfos mais marcantes foram contra Chad Mendes, Donald Cerrone, Dustin Poirier, Eddie Alvarez, José Aldo, Max Holloway e Nate Diaz. ‘Notorious’ possui um cartel composto por 22 vitórias, sendo 20 pela via rápida e 19 delas por nocaute, e seis derrotas.

Fonte: Ag. Fight