Greve na Receita Federal tem 90% de adesão, diz Sindifisco

Mais de 700 auditores fiscais também entregaram cargos de chefia, em protesto a corte orçamentário. O movimento não tem prazo para terminar



Em greve contra os cortes no orçamento da Receita Federal, já são 738 os auditores fiscais do órgão que entregaram seus cargos, de acordo com números divulgados pelo sindicato nacional da categoria (Sindifisco). A entidade informou que os pedidos de exoneração correspondem a 97% dos delegados que chefiam unidades da Receita espalhadas por todo o país.

O movimento, que foi aprovado pelos auditores na última quinta-feira (23/12) e deflagrado na última segunda (27/12), deve afetar o fluxo das importações e exportações brasileiras, mas não deve interferir na entrada de passageiros internacionais no país.

Na semana passada, o número de auditores fiscais que já haviam entregado seus postos estava em torno de 635.

Além do corte orçamentário enfrentado pelo órgão, auditores protestam contra a não regulamentação do bônus de eficiência da categoria.

Segundo nota divulgada pelos trabalhadores, “todas as áreas são afetadas, com destaque para alfândegas, portos e aeroportos, e pontos de fronteira do país, com maior lentidão nas importações e exportações”.