CARNAVAL 2024

Gerente de banco é preso suspeito de clonar cartões de aposentados

O homem teria emitido entre 30 e 50 cartões magnéticos por mês e repassado a uma quadrilha especializada em fraudar a Previdência Social, segundo a polícia. Não há informações sobre quanto tempo durou o esquema.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Um gerente de um banco em uma agência na Penha, na zona norte do Rio de Janeiro, foi preso em flagrante por suspeita de clonar cartões de aposentados e cometer estelionato previdenciário.

O homem teria emitido entre 30 e 50 cartões magnéticos por mês e repassado a uma quadrilha especializada em fraudar a Previdência Social, segundo a polícia. Não há informações sobre quanto tempo durou o esquema.

O suspeito recebia até R$ 2 mil por cartão clonado e, somente em julho, teria movimentado cerca de R$ 120 mil. Os cartões repassados eram usados pela quadrilha para realizar saques dos benefícios mensais das vítimas.

Após ser preso, segundo a polícia, o gerente confessou os crimes. Ele foi detido pela Polícia Federal na sexta-feira (21), na agência em que trabalhava.

A investigação começou após comunicação do Setor de Inteligência e Investigação de Segurança Corporativa do próprio banco. O setor identificou diversas emissões de cartão magnético do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), com cadastramento de senha e liberação realizados pelo próprio gerente, sem a presença dos clientes, beneficiários ou representantes legais.

O gerente responderá pelos crimes de associação criminosa e estelionato previdenciário. Se condenado, poderá pegar até 13 anos de prisão, segundo a PF.

O nome do suspeito não foi divulgado pela Polícia Federal e, por isso, o UOL ainda não teve acesso à defesa do gerente.

A reportagem entrou em contato com o banco e aguarda retorno. Assim que houver resposta, este espaço será atualizado.

CARNAVAL 2024

Veja também

NOVA BAHIA