CAMPANHA COMBATE AO MOSQUITO EDES AEGYPTI

Ex-catador de recicláveis alcança maior nota na prova da OAB

Filho de mãe analfabeta, Walter Marinho dos Reis, de 34 anos, foi ensinado desde novo a importância da educação (veja o vídeo aqui). Tendo trabalhado já como catador de recicláveis, vigilante e sargento do Exército, o agora advogado foi homenageado por alcançar a nota mais alta no exame 31 da Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco (OAB).

“Já tinha sido catador de recicláveis, dono de bar, vigilante, sargento do Exército. Sempre procurando o melhor para mim e sempre correndo atrás de um objetivo, de algo melhor”, declarou.

Walter estudou em escola pública ao longo da vida, mas cursou direito em uma faculdade particular. Ele contou que trabalhou muito para conseguir pagar as mensalidades, contraindo dívidas ao longo do caminho, mas que não pensou em desistir

Diploma da Ordem dos Advogados do Brasil do advogado Walter Reis — Foto: Reprodução/TV Globo

Durante anos, foi em uma pequena mesa improvisada no canto da sala de casa que ele renovava as esperanças e estudava, incentivado pela mãe. “Meu maior alicerce foi a minha mãe. Analfabeta e nunca foi para a escola, mas sempre me deu apoio”, disse ele.

Durante anos, foi em uma pequena mesa improvisada no canto da sala de casa que ele renovava as esperanças e estudava, incentivado pela mãe. “Meu maior alicerce foi a minha mãe. Analfabeta e nunca foi para a escola, mas sempre me deu apoio”, disse ele.

Walter Reis tem na mãe, Severina, a força para continuar estudando e lutando por dias melhores — Foto: Walter Reis/Arquivo pessoal

Severina de Souza Marinho é natural de Surubim, no Agreste pernambucano, e mudou para a capital em 1988 buscando uma vida melhor. Ela criou os cinco filhos com o sustento que tirava do trabalho na roça e como empregada doméstica. Dentre os irmãos, Walter é o único que conseguiu uma graduação.

Severina buscou dar aos filhos as oportunidades que não teve. “Dizia ‘quando chegar em casa, você tem que estudar, porque se você não estudar que nem eu, você não vai ser alguém na vida’. Quem não estuda é uma pessoa ‘cega'”, disse ela.

Já formado, o advogado tem como um de seus maiores orgulhos a placa da OAB que representa tudo o que ele passou até chegar nesta conquista. Na entrega dos diplomas, Walter foi convidado para ser orador da turma por ter tirado a maior nota no exame.

Para ele, o próximo passo é se dedicar aos concursos e chegar ao cargo de juiz federal. “Quando a gente está determinado a conseguir algo e tem o apoio da família, tudo flui”, disse.

Fonte: g1 PE