Últimas Notícias

Comissão da ALBA debate violência contra a mulher em Barreiras

O Território Bacia do Rio Grande recebeu na última quinta-feira (10) a audiência itinerante “Violência contra a Mulher, Feminicídio e Políticas de Empoderamento”. A atividade proposta pela Comissão dos Direitos da Mulher da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), que ocorreu na Câmara Municipal de Barreiras, foi proposta pela deputada Jusmari Oliviera (PSD),.
A plateia interagiu bastante destacando pleitos como a implantação de uma Casa Abrigo em Barreiras e uma sede própria para o funcionamento da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) da cidade.

A audiência também contou com a apresentação da pesquisadora da Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob), Juliana Baldin, sobre os dados relacionados à violência contra mulher no Oeste da Bahia.A deputada Jusmari Oliveira lembrou a importância da audiência itinerante, instituída pela Comissão dos Direitos da Mulher da ALBA, que proporciona uma ampliação do Poder Legislativo para todos os territórios da Bahia. “Nosso principal objetivo é ouvir as pessoas, principalmente as lideranças que estejam comprometidas com a causa do enfrentamento à violência contra a mulher”, destacou a parlamentar.

A presidenta da Comissão dos Direitos da Mulher da ALBA, deputada Olívia Santana (PC do B), lembrou que “é preciso ter política de autonomia econômica e financeira para as mulheres. A autoestima vai lá pra cima quando a pessoa vive do fruto do seu trabalho. Não queremos discutir apenas casos de polícia, queremos evitar com políticas preventivas e de suporte para que essas mulheres se levantem e se libertem do ciclo de violência”, complementou Olívia.

O deputado Antonio Henrique Jr. também marcou presença na audiência. O parlamentar foi o proponente da indicação ao governador Rui Costa para a instalação da Ronda Maria da Penha em Barreiras. O presidente da Câmara Municipal de Barreiras, Eurico Queiroz, fez questão de lembrar da necessidade de ampliação do número de mulheres na política e na câmara municipal da cidade, e do comprometimento que os parlamentares devem ter para a ampliação das políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher.

Já a vereadora de Barreiras Graça Melo destacou a importância da audiência para a ampliação dos organismos e das políticas públicas para as mulheres de Barreiras e de toda a região. A delegada da Deam de Barreiras, Cláudia Duarte, lembrou que o debate é fundamental para que o território apresente suas demandas para continuar avançando no combate à violência contra as mulheres.

Vítima de violência, Jessica, moradora da região, ressaltou a importância da audiência para a ampliação do trabalho realizado pelos organismos de mulheres da região. “Peço que as deputadas continuem com esse trabalho, lutando para nos ajudar, pois é muito importante para nós. Hoje, graças a Deus e ao Projeto Borboleta, consegui me libertar do agressor e tocar minha vida”, finalizou.

Também participaram da audiência: a vice-prefeita de Barreiras, Karlúcia Macêdo; prefeito de Luís Eduardo Magalhães, Oziel Oliveira; prefeito de Catolândia, Gilvan Pimentel; o defensor público, Paulo Henrique Malagoti, representando o defensor geral do estado da Bahia Rafson Ximenes; a comandante da Ronda Maria da Penha do município de Barreiras tenente Nina Marques; a coordenadora do programa Borboleta do município de Luís Eduardo Magalhães, Flávia Rizkalla; Denise Souza, representante do coletivo feminista da Ufob; vereadores e vereadoras de Barreiras, Catolândia e Riachão das Neves; a secretária de Assistência Social de Baianópolis, que na atividade representou a prefeita da cidade Jandira Xavier; dentre outras autoridades.

Todos os pleitos feitos durante a audiência pública serão sistematizados e deliberados pela Comissão dos Direitos da Mulher da ALBA.