GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Com três campeões, África é a aposta do UFC, que projeta evento em 2022

Continente que revelou Kamaru, Adesanya e Ngannou está no radar

Kamaru, Adesanya e Ngannou, os campeões africanos do UFC: continente na mira de Dana White (Foto: Reprodução/UFC)

Com três campeões – os nigerianos Kamaru Usman (meio-médios) e Israel Adesanya (médios) e o camaronês Francis Ngannou (pesados), a África se transformou em nova ‘menina dos olhos do UFC. Cada vez mais globalizado e buscando diferentes mercados, a organização projeta investimentos no continente, que deverá receber pela primeira vez o octógono, em 2022.

O presidente do UFC, Dana White, disse que tem projeto de construir um Instituto de Performance (PI, em inglês) na África, a exemplo do que fez a organização em sua cidade-sede, Las Vegas, e também em Xangai, na China.

O dirigente admitiu que o interesse em investir no continente africano é grande, até pelo sucesso dos campeões. “Sempre acreditamos que esse negócio seria grande globalmente, que poderíamos criar talentos de todo o mundo. Sabe o que faz sentido? A África está chegando, vou construir um PI lá”, revelou Dana White ao BroBible. O executivo considera que, com estrutura de ponta, com acompanhamento de diversos profissionais de diferentes áreas, o continente africano tem tudo para ser um celeiro de grandes lutadores. 

“Sempre que você encontrar um lugar onde as pessoas crescem em tempos difíceis, você encontrará talentos incríveis, não só lutadores, mas atletas de todos os tipos. A questão é quais recursos eles têm para criar e aprender, e coisas do tipo. Vou construir um PI lá, e vou lhe falar, você vai ver alguns caras maus saindo da África nos próximos cinco ou seis anos”, previu Dana White, que também já projetou a estreia do octógono na África. “Estamos preparando para 2022”, contou, sem dar detalhes. 

Tags: África, octógono, Dana White, UFC, Kamaru Usman, Israel Adesanya, Instituto de performance, Fancis Ngannou