CARNAVAL 2024

Bolsonaro vai à PF, se recusa a prestar depoimento e volta a atacar a eleição de 2022

Bolsonaro se manteve calado e apresentou por escrito seus esclarecimentos

Foto: Marcos Corrêa/PR

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) compareceu à sede da Polícia Federal em Brasília, nesta quarta-feira (18), mas não respondeu a qualquer pergunta. Bolsonaro se manteve calado e apresentou por escrito seus esclarecimentos sobre o inquérito que apura a atuação de empresários que defendiam no WhatsApp um golpe de Estado. Esta é a quinta vez que o ex-presidente é convocado a depor à PF no âmbito dos inquéritos de que é alvo.

Os advogados levaram o documento do ex-capitão que critica a condução da investigação pelo Supremo Tribunal Federal. Ao sair da PF, Bolsonaro disse que o inquérito busca “calar e censurar” Luciano Hang, da Havan, e voltou a questionar a lisura do processo eleitoral brasileiro.

“As eleições foram conduzidas com parcialidade no ano passado”, alegou, sem qualquer prova, como de praxe. O ex-presidente estava acompanhado dos advogados Daniel Tesser, Fabio Wajngarten e Paulo Bueno. Ele foi intimado a depor em 22 de agosto, por determinação do ministro Alexandre de Moraes, relator do caso.

Golpe de Estado – As investigações da PF miram a incitação a um golpe de Estado e tramitam no inquérito que apura as chamadas milícias digitais. O plano teria sido discutido pouco antes do primeiro turno das eleições de 2022, em um grupo chamado “Empresários e Política”. Nele, estavam presentes empresários como Hang e Meyer Joseph Nigri, fundador da Tecnisa.

Mensagens encontradas no celular de um desses empresários mostravam um conteúdo enviado em junho de 2022 pelo contato “PR Bolsonaro 8” pedindo que Nigri repassasse “ao máximo” textos com acusações contra o ministro Luís Roberto Barroso e o Datafolha.

Apesar de o relatório da investigação não cravar que se tratava de um contato feito pelo então presidente, Bolsonaro admitiu ter enviado a mensagem, em entrevista à Folha de S.Paulo. “Eu mandei para o Meyer, qual o problema?”, indagou.

CARNAVAL 2024

Veja também

NOVA BAHIA