Bolsonaro diz que querem ‘forçar a barra’ sobre corrupção no governo federal

Declaração foi feita nesta sexta, dia em que o senador Randolfe anunciou que conseguiu as 27 assinaturas para criar a CPI do MEC

Foto: Reprodução / TV Brasil

“Completamos três anos e três meses (de governo). Por mais que queiram forçar a barra, sem corrupção”. A declaraçao foi dada pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) nesta sexta-feira (8). Em Brasília, o senador Randolfe Rodrigues anunciou que já tem as assinaturas para criar a CPI que vai investigar denúncias de favorecimento no Ministério da Educação (MEC),

No ato, Bolsonaro não citou essas acusações. O chefe do Executivo cumpre agenda nesta sextano Rio Grande do Sul e no Paraná. Às 13h, ele vai visitar as obras da Unidade de Radioterapia da Santa Casa de Caridade de Bagé (RS). Sobre o cenário político, ele voltou a atacar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), mas evitou citar os nomes dos magistrados, se limitando a falar em “duas ou três pessoas” com poder em Brasília.

“Hoje no Brasil duas ou três pessoas querem roubar a nossa liberdade. Não conseguirão”, disse o mandatário. “Tem poucas pessoas em Brasília que mandam muito, mas nenhuma delas manda em tudo. Os votos, por ocasião das eleições de outubro, serão contados. Não somos obrigados a acreditar em duas ou três pessoas como se essas fossem os donos da verdade. A verdade está com o seu povo e o maior Exército do Brasil, que são vocês, estão conosco. Pode ter certeza: com Deus e o povo, nós mudaremos o destino do nosso Brasil”, finalizou. Fonte: Metrópoles