Boi gordo: segunda quinzena de junho deve trazer maiores altas

mercado do boi gordo está propenso a altas mais consistentes a partir da segunda quinzena do mês, considerando o potencial encurtamento das escalas de abate no período, que tende a coincidir com um volume cada vez mais reduzido de oferta de animais de safra.

Os resultados da produção animal no 1º trimestre de 2022, divulgado na última quarta-feira (8), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam que o abate de frangos recuou 1,7%, o de bovinos aumentou 5,5% e o de suínos teve alta de 7,2% ante o mesmo período de 2021. Na comparação com o 4º trimestre de 2021, o abate de frangos caiu 0,2%, o de bovinos ficou estável e o de suínos cresceu 1,5%.

De acordo com a análise de pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea-Esalq/USP), os preços dos bezerros estão em movimento de queda consecutiva desde o começo de 2022. Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário é resultado de maiores investimentos em tecnologias por parte de pecuaristas, do aumento de produtividade e, sobretudo, da redução no abate de matrizes

Fonte: Canal Rural