Ao lado de Bolsonaro, prefeito de Porto Seguro ataca ministros do STF: ‘Covardes’

“É uma vergonha que nós temos em nosso país, mas com sua reeleição, nós vamos dar o troco”, afirmou Jânio Natal

Foto: Divulgação/Assessoria João Roma

Em discurso na abertura da cerimônia em homenagem aos 522 anos de chegada dos portugueses ao Brasil, em Porto Seguro, na tarde desta sexta-feira (22), o prefeito Jânio Natal (PL) atacou os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), e agradeceu a Bolsonaro pelo indulto concedido ao deputado federal Daniel Silveira, na noite de quinta-feira (21). “O senhor deu um presente a todos nós, que foi o indulto do nosso Daniel Silveira. Todo povo brasileiro comemorou o seu ato contra aqueles covardes, que dizem que representam o nosso Judiciário. É uma vergonha que nós temos em nosso país, mas com sua reeleição, nós vamos dar o troco”, afirmou.

Daniel Silveira foi condenado, por 10 votos a 1, a inelegibilidade, a prisão de 8 anos e 9 meses e multa de R$ 200 mil, por ofender os ministros do Supremo e incitar a sociedade contra a corte.

O prefeito de Porto Seguro disse ainda que o “maior presente” que os brasileiros podem dar ao Brasil é reeleger Jair Bolsonaro (PL) presidente. “O maior presente que nosso município está recebendo hoje é a presença de vossa excelência [Bolsonaro]. O maior presente que o povo brasileiro pode dar ao seu próprio povo e ao nosso país é reelegê-lo presidente do nosso Brasil”, disse Jânio, ao lado de Bolsonaro.

Após o discurso, a plateia ainda entoou a frase “Lula é ladrão, Bolsonaro é capitão”. Além do chefe do Executivo de Porto Seguro, alguns ministros, deputados e senadores participaram da cerimônia.